sexta-feira, 29 de julho de 2011

PERGUNTAS QUE OS MARIDOS ODEIAM!

Medusa (Caravaggio)

Há dias em que os homens não são capazes de responder as perguntas mais simples de suas esposas ou namoradas. Nesses dias, no momento em que fazem suas perguntas, as mulheres viram verdadeiras Medusas. Se você olhar para elas ficará paralisado, petrificado (melhor se fingir de estátua antes de encará-las). Vejamos alguns exemplos:
1 – A esposa no banho. De repente, a energia acaba.
- Mor, vê se caiu a chave do relógio?
Passado algum tempo...ela já tremendo de frio e com muita raiva grita:
- Josééééé´, você pagou a conta né?
- Oi? O quê mor? Conta? Como?

2 – O bonitão sai para ir comprar um pacote de fraldas, pois a esposa acaba de trocar a última do baby. Na loja de conveniência ele se distrai, pois ao lado da pilha de fraldas sempre colocam bebidas em promoção, bem como os produtos da tabacaria (pura sacanagem!). Resultado: duas caixas de cerveja, um litro de uísque, um tinto suave para a esposa e uma caixa de charutos. Entra em casa e ouve a esposa gritar:
-Mor, rapidinho.... trouxe a fralda né?
- Oi? O quê mor? Fralda? Como?

3 – Domingão é dia de ir na casa da sogra. Fatal! Enquanto sua linda esposa prepara a maionese e dá banho nas crianças, você, como um marido de verdade, vai pro buteco beber uma pra abrir o apetite e “jogá uma sinuquinha”. Duas horas depois, já meio chumbado, porque os idiotas dos seus amigos têm uma mania ridícula de misturar tudo e preparar aquela verdadeira bomba estomacal, entra em casa e encontra a patroa na sala, sentada, com todas as serpentes na cabeça prontas pra o bote. A pergunta sai como uma lenta facada:
- José...José.....cadê o frango assado que eu pedi?....... Hein?
- Oi? O quê mor? Frango? Como?

4 – Vocês se preparam para fazer aquela viagem de férias. Como você não gosta de dirigir na estrada, porque é um patife, é a “esposinha” quem vai arcar com o fardo de ouvir você ficar gritando no ouvido dela a viagem inteira. No dia anterior, ela pediu que pelo menos você abastecesse o carro, calibrasse os pneus e coisas do tipo que é de inteira responsabilidade de um marido que se prese. Já a meio trajeto, um pneu furado. Movendo lentamente a cabeça para o lado do passageiro, o olhar fatal, as serpentes fazem xiiiiii....e a pergunta sai:
- Benhe, você arrumou o estepe que estava furado, né?
- Oi? O quê mor? Estepe? Como?

5 – Churrasco em casa no domingão. A esposa faz um lista do que ela quer que você compre. Bem, você se junta ao seu meu melhor amigo, ao cunhadão e saem bem cedo pra dar tempo de comprar tudo. O cunhado diz: é cedo ainda, “vamo pará” pra tomar uma, hoje eu pago. Como isso é quase um milagre, você e seu amigo jamais recusariam. Bom... truco, cerveja, rabo-de-galo, sinuquinha, cachetão e a hora passando...Você se dá conta de que vai fechar tudo (principalmente se estiver em Itapeva), o cunhadão paga a conta e vocês saem numa correria só. Chegam em casa com cinco sacaolas (uma de cada mercadinho que encontraram pela frente). A criançada naquela choradeira de fome, as esposas espumando detergente pela boca e com todas as serpentes em linha de combate. A pergunta sai como música (e num tom bastante grave):
- Bonito não....são uns irresponsáveis mesmo! E abre logo um refrigerante pra distrair as crianças.
- Oi? O quê mor? Refrigerante? Como?

Nenhum comentário:

Postar um comentário