quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Lembranças de uma infância feliz!

Nunca fomos ricos, também nunca miseráveis. Tudo bem, quase sempre o mesmo chinelo e o mesmo tênis. Vai à escola? Quichute! Vai à missa? Quichute! A meia está furada? Amarra a ponta! Chegava a “doe” a unha. A cueca estava caindo? Dá um nó! Alguém queria dar um tênis usado? Dá aí tia, se ficar grande “nóis” coloca jornal, se ficar apertado, “nóis encoie” o pé. Afinal, pé de pobre não tem tamanho! Roupa de menino e roupa de menina? Não existia, tudo junto e misturado. Só não usava saia! Mas nossa infância foi muito, mas muito feliz. São detalhes que não me esqueço nunca. São lembranças que espero guardar na memória para sempre. E algumas frases ainda soam na memória como música:
- Manhê? A senhora “coloco” mais Kisuco pra ele. Oh...num tá igual não!
- Manhê? Tá começando a “chovê”. Onde “tão” os “balde”?
- Oh..A mãe tá fritando batatinha. Mas casca é minha viu?
- Manhê? Num tem mais sabonete?
- O pai? Pode “i” na casa do Chicão?
- O gurizada! Cadê as “bolacha” que veio na compra hoje? Mas já “comero” tudo? Mas num é possível viu!
- Aaara...já falei que era um pedaço pra cada um, num falei?
- Manhê? Tem um monte de pão duro aqui. “Faiz” pudim?
E a melhor de todas (Não é Tonha?):
- Manhê? “Faiz” garapa pra mim! (Pra que não sabe: água com açúcar).

Nenhum comentário:

Postar um comentário