quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Muito trabalho = Muita dívida

Enquanto fazia minha caminhada filosófica, pensava sobre aquelas frases populares, tipo: "Quem trabalha demais, não tem tempo para ganhar dinheiro".  Pensando sobre meu passado, cheguei a uma outra conclusão: "Muito trabalho = Muita dívida". Já fiz muita coisa na vida. Na rua já vendi verduras e legumes, e sempre trazia alguma renda para casa. Também vendi salgadinhos, doces e "saquinho" (ou gelinho como é chamado em alguns lugares). Nesse caso eu e meu irmão só dávamos prejuízo para minha mãe. Quando não consumíamos a metade, nossos amigos consumiam. E de graça! Já fui vendedor de roupra em boutique masculina (Chique não?). Trabalhei em locadora de vídeo (o que acrescentou muito em minha formação psicológica e intelectual, pois assistia muitos vídeos educativos). Trabalhei como mecânico mirim e quase morri queimado uma vez. Fui "menor aprendiz de serviços gerais" em um banco. Por sinal, que tempo bom! Trabalhei numa loja de materiais odontológicos por uma década. Mesmo assim, morro de medo do barulhinho do motorzinho. Chegamos à idade adulta, ou "idade da razão" como diz Sartre. Muito estudo, muita dedicação e, finalmente um emprego estável com umas 55 horas semanais de trabalho. Quase uma overdose!
Tantas experiências e a vida está estável, certo?
Errado! Trabalho o dobro e devo o triplo.
13°? Já pertence ao banco!
Restituição de IR? Já tem dono: o banco!

Então resolvi: vou trabalhar menos, pra ver se consigo quitar minhas dívidas. Ou então, seguindo a mesma lógica, se eu não trabalhar nadica de nada, não ganho, mas também não ficarei devendo pra ninguém.

Afinal: se "Muito trabalho = Muita dívida", então "Nada de trabalho = Nada de dívida".
Concorda?


Nenhum comentário:

Postar um comentário