quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Top's Garcia e Macedo - Parte 3

(Pela memória da família mais atrapalhada e esquecida do planeta. Quiçá de outras galáxias!)

1 – Meu Tio Zé Maria contando hoje à tarde sobre um episódio em que ele estacionou seu Uno vermelho na frente de um despachante em Itapeva. Depois de resolver suas coisas no despachante voltou para o carro. Ao chegar, olhou para dentro do Uno e reparou que o som, os falantes e o tampão traseiro não estavam mais lá. Aturdido, pediu ao funcionário do despachante que ligasse para a polícia. Afinal, o larápio não poderia estar muito longe.  O funcionário já estava para passar o endereço para a polícia quando meu tio gritou: Ohhh, desliga, desliga cacete!. Esse Uno não é o meu. O meu é o da frente. Puta merda viu!
2 – Essa o mesmo Tio Zé contava sobre nosso saudoso Tio Ditinho. Ele chegava da roça montado em seu cavalo. Chegando em casa, viu que a porteira estava trancada. Desceu do cavalo, abriu a porteira, passou para o lado de dentro, trancou a porteira e passou o cadeado na corrente. Ao se levantar, olhou e avistou algo inusitado e disse pra si mesmo: “Puta merda viu. Esqueci o cavalo do lado de fora rapaz!”
3 – Essa é antológica e ocorreu com o mesmo saudoso Tio Ditinho. Numa viagem (acredito que para São Paulo), o ônibus parou num posto em Itapetininga. Dentro da lanchonete Tio Ditinho ficou com água na boca diante de uma bancada de maças vermelhas, grandes e lustrosas. Não hesitou e comprou uma bem grande. Pediu à garçonete que embrulhasse num papel (tipo alumínio). O ônibus deu partida, já estava na pista, as janelas abertas devido ao calor e meu Tio falando para o Adão: “mais que beleza de maça rapaz”.  Tio Ditinho sentou-se e não resistiu por muito tempo. Pegou a maça, retirou o papel alumínio e “vlupt” pela janela. Com aquele jeitinho que só quem o conheceu sabe, meu tio olhou para o lado e disse: “Adão? Se viu o que eu fiz? (Segurando o papel todo amaçado nas mãos). Puta merda viu! Joguei a maça rapaz!”

Nenhum comentário:

Postar um comentário