sexta-feira, 15 de julho de 2011

TOPS GARCIA & MACEDO - PARTE 2

(Pela memória da família mais atrapalhada e esquecida do mundo!)

1 – Vendendo picolé, meu pai encostou o carrinho na frente da loja para pagar uma conta. Lá dentro, conversa daqui, conversa de lá, paga a conta e vai embora. No meio do caminho, a uns quatro quarteirões da loja, um senhor pergunta: oh seu Zé! Num calor desses o senhor num tá vendendo picolé? – Puta merda! Esqueci o carrinho na frente da loja rapaz!
2 – Já disse que todo Garcia é muito solícito, está sempre pronto a ajudar. Um belo dia em Bauru, vi uma senhora carregando um monte de sacolas de supermercado e, muito prestativo, me ofereci para ajudá-la a colocar no carro. Bem, justamente aquela sacolinha com utensílios frágeis (vidro de azeitona, vidro de milho verde, copos, etc.) resolve estourar justo na minha mão. A senhorinha olhou pra mim espumando de ódio e diz calmamente: não foi nada filho, acontece! (é ou não é coisa de Garcia?).
3 – Meu pai trabalhava no Superita no balcão de vendas de produtos a granel, tipo macarrão, farinha, arroz, feijão, etc. Um dia acabou o macarrão e ele tinha que ir até o depósito no 2º andar para buscar o saco para repor na caixaria. Subiu as escadas. Chegando lá olhou para todo o estoque, parou um pouco e pensou: puta caramba viu! O que é que tava faltando mesmo?
4 – Certo dia a Vó Conceição pediu para meu Vô Camilo MANIÁ a vaca (explicando: amarrar as patas traseiras da vaca) para que ela pudesse tirar o leite. Todo bom GARCIA e MACEDO às vezes têm dificuldades de compreender o que as pessoas estão pedindo. Então o Vô Camilo voltou dizendo: pronto Conceição, tá maniada! Minha vó pegou o balde e foi até a mangueira. Bom, vamos ao que interessa:
- Camilo?? Qué co feiz aqui?
- Ué Conceição...maniei a vaca!
- Que vaca Camilo? Cê maniô o cavalo home!
- Puta merda viu!
5 – Indo para São Paulo, meu Vô Camilo (na verdade meu bisavô) parou num posto em Itapetininga para almoçar. E tenta cortar a carne daqui, tenta dali e nada...faz um esforço danado e quase desistindo diz pro garçom: moço, essa faca num corta nada! E o garçom responde: senhor, o senhor está cortando com as costas da faca! Meu vô: puta merda viu!
6 – Meu tio Zé Novaes gostava muito de ficar na venda até altas horas jogando truco e minha tia Aparecida, como toda esposa, adorava isso. Um dia ele chega em casa tarde da noite e minha tia começa:
- Zé...um dia você vai chegar aqui e me encontrá pendurada numa corda naquela viga ali ó!
- Xéééé! Com essas corda de tirá leite que tá tudo podre? Amanhã trago um bem boa!
No dia seguinte:
- Tó Aparecida...essa daqui é boa!!
(Aprenda muierada: Garcia é triste!!)

Nenhum comentário:

Postar um comentário